Flash © Mestrinho

Corpo nú de pé
Nesse campo de alegria
Sobre o sol do meio-dia
A menina que domina
Os teus passos, a tua voz
Vertiginosa ninfa feroz
Que pelo caminho percorrido
Perde-se no ritual não cumprido
A doce loucura carnal
Do instinto de um animal
Que no acto de suar
E o corpo embalar.
Brinda aos êxtases da paixão
Suave embalo de linguas e mãos
olhar, bocas, pétala, rosa
Que sai neste jeito de prosa
Depois de criar coragem,
no desenho desta passagem,
dar-te-ia tudo. Acredita menina
se o mundo fosse meu,
também era teu.
Que bela viagem fiz entre esses dois espaços, pela fraca luz decifrava os teus contornos e delirava ao descobrir o teu novo universo. Aquele bem travesso.


© Mestrinho