Adolphe-William Bouguereau (1825-1905)
Love Has Flown 1901



Nunca despi de mim,
Este sentimento sem fim,
das minhas defesas,
minhas fraquezas,
meus medos,
palavras mal ditas,
bem pensadas, mal escritas.

Leio o teu corpo de cima a baixo.
Já entendo essa gramática,
livre de semântica.
Encerra teus lábios nos meus
quando estes gemidos ecoarem fundo.
Eu, tu e nós,
no desejo profano e atroz
desse teu corpo necessitado de afecto,
cheio de vida e completo.
O silêncio do teu sorriso
que corre do ínfimo ao pleno gozo.
Palavras perdidas,
jamais esquecidas.
Sentimentos contidos.


Contigo, sinto-me ...
sem fôlego,
respiro,
inspiro,
expiro,
Intoxico,
Exalo,
Emito,
Espiro,
Lanço,
Dissipo,
Volatizo,
Solto,
Expando,
Torno,
Dilato,
Difundo,
Espalho,
Estendo,
Propago,
Manifesto,
Desabo,
Quebro,
Parto,
Colho,
Solto,
O Opaco..
É sempre um prazer lêr-te...


Tango da vida.

© Mestrinho