Photo: Gostosa - de Carlos Freitas


Tu que estás aqui ao meu lado, deitada na relva captando a energia pulsante que emana por entre os quatro elementos e se converge no teu sorriso. Ah! Que bela visão tenho de ti.
Hoje quero apenas sentir pois nada mais precisa ser dito. Destas palavras que dançam ao sabor do vento.
Hoje quero alcançar o inesperado, o inevitável, o inexplorado. Hoje existe qualquer coisa diferente no ar... Talvez seja uma gota de chuva que cai e refresca esta ardente paixão. Ou um raio de sol que entra atrevidamente nos olhos, tal como o teu olhar fixo e aguçado. Talvez seja uma gota que escorre descontroladamente dos meus olhos. Hoje exite algo diferente no ar... E isso não tenho dúvidas.
Nestas palavras perdidas e por alguns não compreendidas, encontro o verdadeiro sentido.


Quem me dera que no fogo da paixão
Chegasse a perfeita conclusão
Que quando no espelho te vejo
vejo apenas o reflexo do meu desejo
Os teus olhos esconde o encanto
que eu vejo escondido atrás do manto
Não quero acordar abandonado
Nem sentir doente e mal amado
Vamos tornar nossos desejos
Num brinde de êxtases que prevejo
Neste envolvente abraço,
Eu sou Homem tu és Mulher
Como um garfo e uma colher
Que corta e colhe o alimento
Enche a barriga no momento
Deixa uma qualquer alma saudosa
Em harmonia, alegre e cheia de prosa
Desta maravilha do planeta
A toda as almas atormenta
Deste fome, sede e cansaço
Alimentado no forte abraço




© Mestrinho 6 de Outubro de 2006