Foto - Autor desconhecido

Calor que invade o corpo,
tão suave e doce como um poema
ou como poesia de amor,
revitaliza no leitor,
Um dilema:
Mais húmido que maresia,
sentimento de poeta, poema ou poesia?
Enigma envolvente pela magia.

Tudo indica o sentido do poema,
desta vida cheia de versos,
com muitos "picos" e retrocessos,
persistente à especulação,
inquietante.
Talvez fosse o sentimento do poeta
Que no meigo olhar desperta,
Convertendo lágrimas em diamante.

Palavras rabiscadas p´lo criador de escritos,
tecendo um fio fino de luz,
não tão belo como o poema/dilema,
Na mais perfeita harmonia, juntamos;
o condimento,
Solto em forma poema/talento
Vejo um poema nascer
E este sentimento crescer

Ou então que fosse ela
A desejada *Ísis,
Que fala em suaves versos
Deixa tudo em harmonia
O Poeta, poema e poesia
O desejo se torna ardente,
E deixar-se envolver pela magia,
Pelos delírios que arrepiam a pele.

O corpo estremece...
E, as mãos... escrevem.
Para dissipar este dilema.


*Ísis personifica o infinito erotismo do desejo por um amante ausente. A sua união sexual com Osíris simbolizou o bem-estar do mundo, a sua perda a destruição e um período de seca e de trevas”

© Mestrinho